Ir para conteúdo




Foto

Casamento acabou!!! E a mãe da noiva quer que apague todos arquivos.


  • Por favor, faça o login para responder
18 respostas neste tópico

#1 ELIAS

ELIAS

    Estou me adaptando

  • Membro
  • PipPip
  • 36 posts

Postado 21 agosto 2014 - 01:08

Trabalho com fotografia e vídeo de eventos sociais, e quando a gente acha que já viu de tudo...

Fiz a fotografia e filmagem de um casal, em março desse ano...
escolheram as fotos... entregamos tudo certinho uns 3 meses após o casamento...

Agora a mãe da noiva nos liga, chorando... pedindo pra apagar todos os arquivos, e não fornecer cópias pra ninguém pois o casamento acabou, e ela não quer que a família do noivo, ou o próprio... Fique com fotos da noiva.

No caso, foi a mãe da noiva que acertou conosco... e pagou pelo serviço.

Só que pra piorar... o noivo já ligou chorando as pitangas que o casamento acabou... e que queria umas cópias, pois o álbum não ficou com ele. E quer também umas Fotos com parentes e amigos da parte dele que a noiva não havia selecionado. (Só que nessas fotos... a noiva está junto).

alguém já passou por algo parecido??

O que fazer??

Pensei em fazer uma declaração em nome da mãe da noiva... e ela pedindo a exclusão da fotos pra não fornecer mais cópias por motivo da união ter acabado.

Mas apagar.. Acho meio radical. Por mais que digam não ter volta... daqui um tempo podem reatar e a própria mãe vir pedir alguma foto.
Mas não sei o que fazer...

Por lei, nós fotógrafos temos que manter nossos arquivos a disposição do cliente? Já ouvi falar a respeito... mas não sei se é só conversa...

Se puderem opinar, desde já muito grato.

Elias

#2 leonardo.muller

leonardo.muller

    Já conheço o pessoal

  • Membro +
  • PipPipPip
  • 97 posts

Postado 21 agosto 2014 - 08:03

Que sinuca hei amigo, acho que o ideal seria se orientar com alguém que entenda de direto de família. sou leigo mas acho que o noivo tem seus direitos sim sobre as imagens mesmo que a sogra tenha feito o contrato.
Pessoalmente só tomaria qualquer decisão com alguma orientação legal.

#3 igorschutz

igorschutz

    Sou completamente Louco pelo Brfoto

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPipPipPipPipPip
  • 3.091 posts

Postado 21 agosto 2014 - 10:05

Querido Elias,

Não exige legislação especial relativa a fotógrafos de casamento e/ou álbum de fotos.

Sua relação com seu cliente é uma relação contratual comum, de prestação de um serviço como qualquer outro (encanador, diarista, chaveiro, etc.).

Você foi contratado para tirar fotos da cerimônia e entregar um álbum assim e assado. Se você tirou as fotos e já entregou o álbum, o serviço já está prestado e acabou sua relação com o cliente.

A não ser que você tenha colocado em contrato que se comprometeria a manter as fotos em arquivo por X tempo. Neste caso, aí sim você tem de cumprir o que prometeu, pois tá no contrato. Mas se o contrato não versa sobre isso, então tá limpo, você não é obrigado a manter foto de serviço já prestado e finalizado.

Não existe lei que te obriga a manter foto em arquivo. Foto de casamento não é tão essencial assim pra ter uma lei só pra isso.

O que existe são leis fiscais que te obrigam a manter em arquivo comprovantes de que o serviço pago (ie. renda auferida) foi prestado. Mas, pra isso, o que você tem de manter arquivado é o contrato, é o comprovante de entrega do álbum, é a nota fiscal, e não as fotos tiradas.

---

Sobre a questão do noivo exigir as fotos, você deve fidelidade somente a quem contratou seus serviços.

Se foi a mãe da noiva quem te contratou, se é o nome da mãe que tá lá no contrato, é somente a ela que você deve responder. Nem mesmo à noiva você deve satisfação, muito menos ao noivo.

Se a pessoa que te contratou mandou você destruir as fotos, então destrua com tranquilidade. Mas não seja bobo! Se está no contrato que você deve armazenar as fotos por X tempo e esse tempo ainda não decorreu, assegure-se que REALMENTE é isso que sua contratante quer e mantenha essa confirmação em arquivo como prova de que você apenas executou a ordem que lhe foi dada, para o caso dela se arrepender no futuro e querer lhe cobrar alguma satisfação.

---

Na minha opinião, se não lhe custa nada manter as fotos em arquivo, então seja esperto e mantenha o arquivo, para o caso dos noivos se reconciliarem e você ter a oportunidade de ganhar mais um dindin com este casamento.

Se manter o arquivo estiver lhe custando, aí manda brasa, apaga tudo e toca o foda-se, pois você apenas cumpriu o que sua contratante ordenou.

O que eu não faria seria entregar as fotos ao noivo, contrariando as ordens da sua contratante, pois penso que há muito mais chance de você se ferrar por ter sido desleal com sua contratante do que por não entregar as fotos ao noivo.
  • pablo_rj, Rodrigo Pereira e peridapituba curtiram isso
Opinião é como bunda: todos têm a sua. Você dá se quiser.

http://www.flickr.co...tos/igorschutz/


#4 Rodrigo Pereira

Rodrigo Pereira

    Manda qq uma que eu respondo

  • Admin
  • PipPipPipPipPipPipPipPipPip
  • 2.397 posts

Postado 21 agosto 2014 - 11:14

Parabéns ao Igor pela disponibilidade em prestar esse esclarecimento Imagem Postada

#5 alesemperfi

alesemperfi

    Cheguei agora

  • Membro
  • Pip
  • 6 posts

Postado 21 agosto 2014 - 05:29

A resposta do Igor está completíssima.

Não existe qualquer responsabilidade prevista em lei que obrigue a guarda das fotos.
Quem tem direito sobre as fotos é quem contratou o serviço. Porém, se o seu contrato prevê que os participantes da festa tem direito a pedir fotos do evento (com ciência da contrante) ou se os noivos disponibilizaram algum tipo de contato para que os convidados pedissem as fotos, tal como bilhetes, cartões e etc., você poderá fornecer as cópias, sem que isso lhe cause problemas.
Se o contrato também a utilização das fotos para promoção profissional (portfólio), você não é obrigado a apagar as fotos.
Por ética, e para evitar um embate judicial, você pode apaga-las a seu critério.
Se fosse eu, considerando que essa situação já gerou dor de cabeça, eu seria pragmático e bem objetivo:
- cliente contratou o serviço/o serviço foi prestado - encerrou a relação jurídica.
- a cliente pediu que os arquivos fossem apagados e eu não tenho autorização de uso das imagens - apago os arquivos.

Espero ter ajudado.

Abço

#6 peridapituba

peridapituba

    Sou completamente Louco pelo Brfoto

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPipPipPipPipPip
  • 4.379 posts

Postado 21 agosto 2014 - 07:32

Querido Elias,

Não exige legislação especial relativa a fotógrafos de casamento e/ou álbum de fotos.

Sua relação com seu cliente é uma relação contratual comum, de prestação de um serviço como qualquer outro (encanador, diarista, chaveiro, etc.).

Você foi contratado para tirar fotos da cerimônia e entregar um álbum assim e assado. Se você tirou as fotos e já entregou o álbum, o serviço já está prestado e acabou sua relação com o cliente.

A não ser que você tenha colocado em contrato que se comprometeria a manter as fotos em arquivo por X tempo. Neste caso, aí sim você tem de cumprir o que prometeu, pois tá no contrato. Mas se o contrato não versa sobre isso, então tá limpo, você não é obrigado a manter foto de serviço já prestado e finalizado.

Não existe lei que te obriga a manter foto em arquivo. Foto de casamento não é tão essencial assim pra ter uma lei só pra isso.

O que existe são leis fiscais que te obrigam a manter em arquivo comprovantes de que o serviço pago (ie. renda auferida) foi prestado. Mas, pra isso, o que você tem de manter arquivado é o contrato, é o comprovante de entrega do álbum, é a nota fiscal, e não as fotos tiradas.

---

Sobre a questão do noivo exigir as fotos, você deve fidelidade somente a quem contratou seus serviços.

Se foi a mãe da noiva quem te contratou, se é o nome da mãe que tá lá no contrato, é somente a ela que você deve responder. Nem mesmo à noiva você deve satisfação, muito menos ao noivo.

Se a pessoa que te contratou mandou você destruir as fotos, então destrua com tranquilidade. Mas não seja bobo! Se está no contrato que você deve armazenar as fotos por X tempo e esse tempo ainda não decorreu, assegure-se que REALMENTE é isso que sua contratante quer e mantenha essa confirmação em arquivo como prova de que você apenas executou a ordem que lhe foi dada, para o caso dela se arrepender no futuro e querer lhe cobrar alguma satisfação.

---

Na minha opinião, se não lhe custa nada manter as fotos em arquivo, então seja esperto e mantenha o arquivo, para o caso dos noivos se reconciliarem e você ter a oportunidade de ganhar mais um dindin com este casamento.

Se manter o arquivo estiver lhe custando, aí manda brasa, apaga tudo e toca o foda-se, pois você apenas cumpriu o que sua contratante ordenou.

O que eu não faria seria entregar as fotos ao noivo, contrariando as ordens da sua contratante, pois penso que há muito mais chance de você se ferrar por ter sido desleal com sua contratante do que por não entregar as fotos ao noivo.


Não sou fotógrafo profissional, mas vou dar uma opinião em cima até do que o Igor disse.
Vou separar alguns trechos ...

Você foi contratado para tirar fotos da cerimônia e entregar um álbum assim e assado. Se você tirou as fotos e já entregou o álbum, o serviço já está prestado e acabou sua relação com o cliente



Terminada a relação com o cliente, se fosse pedido por um novo cliente envolvido nas imagens uma cópia seria injusto ou desleal fornecer?

Suponhamos que uma pessoa qualquer sem relação próxima com os noivos quisesse uma das fotos em que ele aparece como recordação.
Seria anti-ético vender uma cópia à ele?

Eu acho que a questão aí passa pela saia justa de que o casamento acabou.
Mas eu penso, que terminada a relação comercial inicial acordada, e posta em contrato se for o caso, ninguém tem o direito de dizer o que vc deve fazer com as imagens.

Vc pode apagar as imagens como alguns pedem, SE VC QUISER.
E vc pode fornecer as imagens A QUEM VC QUISER, seja o noivo ou não.

Claro, levando-se em conta que já cumpriu tudo o que foi acordado.
E o que não consta em contrato é vc quem decide o que e como fazer.

Abraços, Imagem Postada

#7 zoinho

zoinho

    Eu pergunto muito

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPip
  • 495 posts

Postado 21 agosto 2014 - 10:26

Trabalho com fotografia e vídeo de eventos sociais, e quando a gente acha que já viu de tudo...

Fiz a fotografia e filmagem de um casal, em março desse ano...
escolheram as fotos... entregamos tudo certinho uns 3 meses após o casamento...

Agora a mãe da noiva nos liga, chorando... pedindo pra apagar todos os arquivos, e não fornecer cópias pra ninguém pois o casamento acabou, e ela não quer que a família do noivo, ou o próprio... Fique com fotos da noiva.

No caso, foi a mãe da noiva que acertou conosco... e pagou pelo serviço.

Só que pra piorar... o noivo já ligou chorando as pitangas que o casamento acabou... e que queria umas cópias, pois o álbum não ficou com ele. E quer também umas Fotos com parentes e amigos da parte dele que a noiva não havia selecionado. (Só que nessas fotos... a noiva está junto).

alguém já passou por algo parecido??

O que fazer??

Pensei em fazer uma declaração em nome da mãe da noiva... e ela pedindo a exclusão da fotos pra não fornecer mais cópias por motivo da união ter acabado.

Mas apagar.. Acho meio radical. Por mais que digam não ter volta... daqui um tempo podem reatar e a própria mãe vir pedir alguma foto.
Mas não sei o que fazer...

Por lei, nós fotógrafos temos que manter nossos arquivos a disposição do cliente? Já ouvi falar a respeito... mas não sei se é só conversa...

Se puderem opinar, desde já muito grato.

Elias

ué , se a véia não pagar o valor integral processa ! desculpa de separação não cola . Depois q ela pagar tudo,aí sim vc faz ela assinar o termo , entrega os arquivos na mão dela na frente da filha .

#8 zoinho

zoinho

    Eu pergunto muito

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPip
  • 495 posts

Postado 21 agosto 2014 - 10:28

agora se a véia quitou tudo, então o problema é só dela . Cumpra o contrato e entregue o serviço, se ela quiser queimar depois ....ema ema.

#9 ELIAS

ELIAS

    Estou me adaptando

  • Membro
  • PipPip
  • 36 posts

Postado 23 agosto 2014 - 08:34

Agradeço a todos os amigos, pelos comentários.


zoinho, o serviço foi entregue. E pago (parcelado no cartão de crédito). A questão aqui, e a dúvida... é sobre o fornecimento de cópias extras.

#10 ELIAS

ELIAS

    Estou me adaptando

  • Membro
  • PipPip
  • 36 posts

Postado 23 agosto 2014 - 08:37

Não sou fotógrafo profissional, mas vou dar uma opinião em cima até do que o Igor disse.
Vou separar alguns trechos ...

[/size]

Terminada a relação com o cliente, se fosse pedido por um novo cliente envolvido nas imagens uma cópia seria injusto ou desleal fornecer?

Suponhamos que uma pessoa qualquer sem relação próxima com os noivos quisesse uma das fotos em que ele aparece como recordação.
Seria anti-ético vender uma cópia à ele?

Eu acho que a questão aí passa pela saia justa de que o casamento acabou.
Mas eu penso, que terminada a relação comercial inicial acordada, e posta em contrato se for o caso, ninguém tem o direito de dizer o que vc deve fazer com as imagens.

Vc pode apagar as imagens como alguns pedem, SE VC QUISER.
E vc pode fornecer as imagens A QUEM VC QUISER, seja o noivo ou não.

Claro, levando-se em conta que já cumpriu tudo o que foi acordado.
E o que não consta em contrato é vc quem decide o que e como fazer.

Abraços, Imagem Postada


Olá, amigo.

Ao meu ver... num casamento normal... se alguém que estava no evento vem pedir uma cópia. Faço se esta cópia for do próprio (padrinhos, damas de hora..)
Se ela quer uma foto dos noivos, eu consulto os noivos... pra não gerar problemas.

#11 Lindsay

Lindsay

    Sou completamente Louco pelo Brfoto

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPipPipPipPipPip
  • 3.799 posts

Postado 26 agosto 2014 - 02:00

Eu acho enrolado essa situação toda, mas a sogra não tem direitos sobre a imagem do noivo, os direitos de uso da imagem dele são exclusivamente dele, não importa se foi ela que contratou.

E já que esta tudo enrolado eu não apagaria as fotos, e não forneceria mais nada pra ninguém. Tbm eu diria para ambos os lados que os próximos passos que vc vai dar dependem de decisão e acordo entre as partes. Vc só obedece o que as partes resolverem juntas entre si, por escrito, amigavelmente ou na justiça, eles que resolvam esse perrengue entre eles, e fim.

O noivo até pode provar que ele participou da contratação, mesmo que o contrato tenha sido firmado através da sogra. Essa briga tem que ser resolvida entre eles primeiro e só depois chegar uma resolução oficial até vc.
  • Anaximandro curtiu isso
Eu não posso ensinar nada a ninguém, eu só posso fazê-lo pensar. (Sócrates)

#12 Anaximandro

Anaximandro

    Caramba, daqui a pouco enjoam de mim

  • Membro +
  • PipPipPipPipPip
  • 294 posts

Postado 26 agosto 2014 - 02:04

Eu penso como o Lindsay

Existe se bem conversado e se o noivo possuir condições, mil maneiras de criar conflito nessa história.
Uma ação cautelar inominada por ex. pedindo a preservação do material afim de discutir, o direito de imagem. Cautelar essa que ja pode incluir o pedido que obrigue o fotografo a ceder as images ao noivo.
Nào acho tao liquido e certo assim.
e por ai vai.

Vira uma encomodação só

boa sorte :post:

obs. Se precisar de uma advogado (fotografo tbm) te indico José Roberto Comodo Filho, macaco velho e especialista na area.

#13 Anaximandro

Anaximandro

    Caramba, daqui a pouco enjoam de mim

  • Membro +
  • PipPipPipPipPip
  • 294 posts

Postado 26 agosto 2014 - 02:22

X2

#14 FábioVenhorst

FábioVenhorst

    Sou completamente Louco pelo Brfoto

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPipPipPipPipPip
  • 3.571 posts

Postado 29 agosto 2014 - 07:06

Complicado esse rolo... quanto a fornecer as fotos pro noivo eu não sei, bem o que seria o certo, mas quanto a apagar as imagens, eu não apagaria de fato, faria um backup secreto e bem guardado só pra garantir, caso algo mude no futuro... afinal, se esse backup ficar inerte, ninguém vai saber que existe, certo? :humm:
Fábio Venhorst - AFB
Fábio Venhorst Fotografias
você não fotografa com a sua máquina. Você fotografa com toda a sua cultura...

#15 Alessandro_sp

Alessandro_sp

    Sou completamente Louco pelo Brfoto

  • Admin
  • PipPipPipPipPipPipPipPipPipPip
  • 18.420 posts

Postado 30 agosto 2014 - 08:26

Zipa os arquivos com encriptação e uma senha que só vc saiba. Aí é certeza que ninguém vai por as mãos nisso se vc não permitir. Inclusive vc pode até impedir que vejam o conteúdo do arquivo compactado (basta compactar 2x o mesmo arquivo com senha - como a senha não vai deixar acessar o conteúdo que está no primeiro arquivo compactado, nem vão saber o que está no segundo, só que ele está dentro do primeiro). Assim vc pode dizer que inutilizou os arquivos (pelo menos não será uma mentira, já que como estão são inúteis para visualização ou mesmo impressão). Se quiser tb pode remover a extensão.

Enfim, realmente esse imbroglio tem algum potencial pra espirrar sujeira do ventilador em cima de quem não tem qq culpa. No caso, você. Não custa ser precavido e deixar que eles se resolvam.

#16 mikecastro

mikecastro

    Um dia eu posto mais do que o admin

  • Membro +
  • PipPipPipPip
  • 141 posts

Postado 01 setembro 2014 - 11:26

Zipa os arquivos com encriptação e uma senha que só vc saiba. Aí é certeza que ninguém vai por as mãos nisso se vc não permitir. Inclusive vc pode até impedir que vejam o conteúdo do arquivo compactado (basta compactar 2x o mesmo arquivo com senha - como a senha não vai deixar acessar o conteúdo que está no primeiro arquivo compactado, nem vão saber o que está no segundo, só que ele está dentro do primeiro). Assim vc pode dizer que inutilizou os arquivos (pelo menos não será uma mentira, já que como estão são inúteis para visualização ou mesmo impressão). Se quiser tb pode remover a extensão.

Enfim, realmente esse imbroglio tem algum potencial pra espirrar sujeira do ventilador em cima de quem não tem qq culpa. No caso, você. Não custa ser precavido e deixar que eles se resolvam.



James bond feelings, kkkkkk

Não é mais fácil gravar tudo em DVD/bluray e deixar no fundo do armário? :lolb: :lolb: :lolb: :lolb:

#17 Alessandro_sp

Alessandro_sp

    Sou completamente Louco pelo Brfoto

  • Admin
  • PipPipPipPipPipPipPipPipPipPip
  • 18.420 posts

Postado 01 setembro 2014 - 11:33

É! :lol:

Mas se tiver crianças em idade pré-aborrescente em casa é caixão, certeza de acharem e postarem na net! kkkkkkk

#18 RenatoPope

RenatoPope

    Eu pergunto muito

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPip
  • 323 posts

Postado 07 setembro 2014 - 08:50

Se o noivo quer as fotos, eu entregaria. Aquele papo que o casamento é um dia especial, não é exclusividade da noiva! Se fosse qualquer outro pedindo, eu não daria. Mas ao noivo, sim!
"I don't ask what brand of underwear you wear, so why should I care what brand of camera you use?"

#19 Eduardo Amayo

Eduardo Amayo

    Já tou começando a responder

  • Membro +
  • PipPipPipPipPipPipPip
  • 577 posts

Postado 11 setembro 2014 - 08:48

Art. 24. São direitos morais do autor:

I - o de reivindicar, a qualquer tempo, a autoria da obra;

II - o de ter seu nome, pseudônimo ou sinal convencional indicado ou anunciado, como sendo o do autor, na utilização de sua obra;

III - o de conservar a obra inédita;

IV - o de assegurar a integridade da obra, opondo-se a quaisquer modificações ou à prática de atos que, de qualquer forma, possam prejudicá-la ou atingi-lo, como autor, em sua reputação ou honra;

V - o de modificar a obra, antes ou depois de utilizada;

VI - o de retirar de circulação a obra ou de suspender qualquer forma de utilização já autorizada, quando a circulação ou utilização implicarem afronta à sua reputação e imagem;

VII - o de ter acesso a exemplar único e raro da obra, quando se encontre legitimamente em poder de outrem, para o fim de, por meio de processo fotográfico ou assemelhado, ou audiovisual, preservar sua memória, de forma que cause o menor inconveniente possível a seu detentor, que, em todo caso, será indenizado de qualquer dano ou prejuízo que lhe seja causado.

§ 1º Por morte do autor, transmitem-se a seus sucessores os direitos a que se referem os incisos I a IV.

§ 2º Compete ao Estado a defesa da integridade e autoria da obra caída em domínio público.

§ 3º Nos casos dos incisos V e VI, ressalvam-se as prévias indenizações a terceiros, quando couberem.

Art. 25. Cabe exclusivamente ao diretor o exercício dos direitos morais sobre a obra audiovisual.

Art. 26. O autor poderá repudiar a autoria de projeto arquitetônico alterado sem o seu consentimento durante a execução ou após a conclusão da construção.

Parágrafo único. O proprietário da construção responde pelos danos que causar ao autor sempre que, após o repúdio, der como sendo daquele a autoria do projeto repudiado.

Art. 27. Os direitos morais do autor são inalienáveis e irrenunciáveis.




2 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membro(s), 2 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)